top of page
  • Econ360

PIX: Veja como sua empresa pode economizar com a novidade

Com lançamento oficial previsto para 16 de novembro, o PIX do Banco Central deve revolucionar a forma como as empresas lidam com suas transações financeiras. Afinal, quem não quer realizar transferências em tempo real e com taxas absurdamente mais baratas?


PIX do Banco Central. | Foto: Teletime.
PIX do Banco Central. | Foto: Teletime.

A seguir, você irá entender melhor da novidade e descobrir como ela pode trazer lucro para seu negócio.


Afinal, o que é PIX?


A inovação veio com o intuito de trazer mais agilidade para o sistema bancário brasileiro. As transações serão realizadas 24 horas por dia, todos os dias da semana, em questão de segundos. E o custo, tanto para receber, quanto para transferir, será extremamente baixo, para pessoa jurídica.


Os interessados em usufruir do novo método terão apenas que ter conta em uma instituição financeira participante, e o aplicativo dessa instituição, que viabilizará as operações, instalado em seu celular. Todos poderão participar, desde microempreendedores individuais (MEIs), até grandes corporações.


Para as transferências não será necessário informar todos os dados da pessoa, ou companhia para a qual está transferindo. Para isso existirá a chave do PIX, que poderá ser seu CPF, e-mail, celular, CNPJ, ou uma sequência aleatória, gerada na hora do cadastro.


Os que quiserem utilizar o Pagamento Instantâneo deverão registrar suas chaves. O cadastro oficial determinado pelo BC terá início apenas em 5 de outubro, mas algumas instituições financeiras já estão fazendo o pré-cadastro de seus clientes. Cada PJ terá o direito de registrar até 20 chaves por conta, porém a mesma chave não poderá ser usada em mais de um banco.


Então, o interessado em transferir qualquer quantia, terá apenas que saber a chave do agente para o qual está transferindo, ao invés de todos seus dados. Além disso, o QR Code será outra opção para os usuários do PIX, os empreendedores também poderão pagar e receber por meio da tecnologia.

Como sua empresa vai economizar com a novidade?


As empresas poderão receber de seus clientes, pagar fornecedores, salários de funcionários e até tributos federais, tudo isso em questão de segundos e com taxas mínimas. Deste modo, poderão investir seu tempo e dinheiro em outras atividades importantes para o crescimento da organização.


O PIX será gratuito para pessoa física, contudo, o PJ deverá pagar uma taxa mínima para fazer, ou receber transferências. Mas nada comparado aos valores que são cobrados hoje em modalidades como TED, DOC, ou, até mesmo, pagamentos no débito.


O principal motivo para a economia e agilidade é a exclusão de intermediários, que tornam as transações mais lentas e custosas.


Hoje em dia, quando falamos dos principais métodos de pagamento, às vezes esquecemos que, no caminho entre o pagador e o recebedor, as transferências percorrem um caminho, passando por alguns intermediários, o que as torna mais caras e demoradas.


No caso do cartão, por exemplo, como agentes participantes do processo podemos citar a credenciadora, que é a empresa da maquininha, o banco emissor e a bandeira do cartão, a exemplo da Visa. Todos eles recebem uma parcela da quantia que é repassada ao comerciante.


Já, quando se fala em transações com o PIX, a pessoa que tiver a intenção de fazer uma transferência/pagamento poderá usar o próprio celular, e a operação será processada pelo Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI), operado e gerido pelo próprio Banco Central. Por isso as taxas serão diminuídas drasticamente.


“A tendência é, de fato, a redução dos preços da operação como um todo. Diretamente para o estabelecimento comercial, mas também para o consumidor. As empresas vão ter uma alternativa a mais e potencialmente mais barata para executar as mesmas transações” - Marcos Zanini, CEO da Dinamo Networks, em entrevista à InfoMoney.

E os outros benefícios?


As empresas estão claramente empolgadas com a novidade, e não é à toa. Com o PIX o PJ poderá pagar fornecedores e funcionários em tempo real. Além de receber de seus clientes também em questão de segundos. Consequentemente, poderá ter mais controle do seu fluxo de caixa, além de fazer investimentos e previsões mais assertivas.


Como outros benefícios do Pagamento Instantâneo, além da economia de dinheiro e tempo, pode-se citar a segurança, abrangência, versatilidade e facilidade. Por isso a novidade tem tanto potencial para substituir os métodos utilizados hoje em dia.


Felipe Ahouagi, especialista em meios de pagamento da consultoria L.E.K, prevê que dentro de 5 anos cerca de 11% das transações serão realizadas utilizando o PIX. Por ser mais ágil e barato, o novo método deve cair rápido na graça dos brasileiros. Segundo ele, o mercado de meios de pagamento global vem passando por grandes mudanças e o Pagamento Instantâneo faz parte disso.


Quer reduzir em até 80% o gasto da sua empresa com transações, além de ganhar tempo e praticidade no processo? A Econ360 está trabalhando em uma novidade para você!


Acesse a aba PIX, realize o pré-cadastro da sua instituição e seja um dos primeiros a aproveitar todas as vantagens que o novo Pagamento Instantâneo do Banco Central tem a oferecer.

55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page