top of page
  • Econ360

Entenda a fase de testes do Pix, que começou nesta terça-feira (3/11)

Atualizado: 19 de nov. de 2020

A fase de testes do novo Pix do Banco Central, teve início nesta terça-feira (3/11). Segundo o BC, só no primeiro dia de testes foram registradas mil, quinhentas e setenta transações, com o valor médio de R$90 cada. Além disso, até a data, mais de 60 milhões de chaves, para utilizar a novidade, já haviam sido cadastradas.

Fase de testes do Pix teve início nesta terça-feira (3/11). | Foto: Extra.
Fase de testes do Pix teve início nesta terça-feira (3/11). | Foto: Extra.

O que é a fase de testes?


Nesta primeira fase, antes do lançamento oficial do Pagamento Instantâneo, que ocorrerá dia 16 de novembro, apenas 1% a 5% dos clientes cadastrados em alguma das 762 instituições financeiras participantes estão testando. Essas pessoas foram escolhidas pelos próprios bancos, por meio de critérios definidos por eles.


Os dias e horários para realizar transferências também estão sendo limitados. Nos dias 3 e 4, o sistema só pôde ser utilizado das 9h às 22h. Já, no dia 5, as transações foram liberadas das 9h até as 22h de hoje (6/11), com o objetivo de testar o funcionamento durante a madrugada. A partir do dia 9 mais pessoas serão, gradativamente, incluídas nos testes. Isso até 16 de novembro, quando o Pix começará a funcionar para todos, em tempo integral.


Em entrevista coletiva online, Ângelo Duarte, chefe do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do Banco Central, afirmou que não ocorreram falhas graves no primeiro dia de testes. Alguns bancos apenas apresentaram algumas instabilidades no início do dia, mas as mesmas foram resolvidas pelas próprias instituições. Duarte disse também que os imprevistos já eram esperados durante a fase na qual a novidade se encontra.


Como o Pix irá funcionar?


A partir do dia 16 de novembro o novo Pagamento Instantâneo do Banco Central passará a funcionar 24h por dia, todos os dias da semana. A novidade faz jus ao nome e proporciona muito mais agilidade, tanto para quem está transferindo, quanto para o que está recebendo. Além da vantagem na economia de taxas, que são isentas para PF e mínimas para PJ.


Um grande diferencial do Pix é o cadastro de chaves. Isso porque elas substituem a necessidade de passar todos os seus dados para receber uma transferência. Ao invés disso, você só precisará fornecer uma de suas chaves cadastradas, que poderá ser seu e-mail, CPF, CNPJ, telefone, ou um código aleatório, gerado pelo banco na hora do cadastro. Cada PJ poderá registrar até vinte chaves por banco, e, no caso de PF, cinco.


O cadastro de chaves não é obrigatório. Porém, faz da experiência completa e torna o processo mais ágil, tanto para quem recebe, quanto para quem envia. Pois, na hora de transferir dinheiro para você, as pessoas não precisarão perder tempo digitando todos seus dados, apenas a chave e o valor desejado. Bem como, você não precisará fornecer dado pessoal algum, se não quiser, para receber transferências.


22 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page