top of page

Econ – Inflação: Entenda de uma vez por todas o que ela é

Inflação, você com certeza já ouviu falar muito sobre isso, mas talvez ainda não saiba como isso o afeta, e o por que este termo é algo tão falado. Então vamos esclarecer um pouco mais as dúvidas sobre a temida e famosa inflação, mas primeiro você precisa saber o que é a inflação e como ela funciona.

O que é Inflação?


A inflação é o aumento generalizado de preços de uma cesta de produtos e serviços consumidos pela população, como alimentos e combustíveis por exemplo.

A inflação é calculada de um mês para o outro, mostrando uma média do aumento de preços destes produtos em porcentagem, desta maneira, se a inflação do mês de março foi de 1%, isso quer dizer que de fevereiro para março houve um aumento de 1% nos preços dos produtos.

Agora ficou mais fácil entender o que realmente significa esse termo tão mencionado nos jornais, rádios e até mesmo na internet, não é?


Como se calcula a Inflação


A inflação no Brasil é calculada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que faz um levantamento mensal, em 13 áreas urbanas do País, com aproximadamente 430 mil preços em 30 mil locais.


Todos esses preços são comparados com os preços do mês anterior, o que gera então o resultado da inflação no período.


É por isso que ouvimos a frase: “A inflação acumulada nos últimos 12 meses foi de….”.


"Quando os preços sobem é inflação, quando descem é promoção." - Joelmir Betting


Índices de inflação (IPCA e INPC)


Ambos os índices são utilizados para medir a inflação de um período, mostrando se houve aumento ou diminuição nos preços da cesta de produtos.


Esta cesta é definida pela Pesquisa de Orçamentos Familiares – POF, do IBGE, que analisa o que a população consome e quanto do rendimento familiar é gasto em cada produto, por exemplo:

● arroz;

● feijão;

● passagem de ônibus;

● material escolar;

● médico;

● combustíveis etc.


Os índices levam em conta não apenas a variação de preços de cada item, mas também o peso que ele tem no orçamento das famílias.


Diferença entre IPCA e INPC


O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) engloba uma parcela maior da população, apontando a variação do custo de vida médio de famílias com renda mensal de 1 a 40 salários mínimos.


O INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) verifica apenas a variação do custo de vida médio de famílias com renda mensal de 1 a 5 salários mínimos.

Estes grupos são mais sensíveis às variações de preços, pois tendem a gastar tudo em itens básicos, como alimentação, transporte etc.


Poder de COMPRA


A inflação impacta diretamente no seu poder de compra, desde que o aumento da sua renda seja inferior à inflação, afinal de contas, os principais produtos do mercado estão ficando mais caros e você continua ganhando a mesma quantia.


É aí que você começa a perceber que o carrinho de compras do mercado está cada vez mais vazio, embora você continue gastando um pouco mais todo mês.


Dentro do mundo dos investimentos, o IPCA é o índice mais utilizado para acompanhar a inflação, então sempre que se realiza um investimento é muito importante comparar o rendimento dele com o IPCA do período. Ao fazer isso, você descobre qual foi o seu Ganho Real do período, por exemplo:


● Rendimento de 10%

● IPCA de 5%

● Rendimento Real aproximado de 5%


Por este motivo, você sempre deve ficar de olho na inflação, para saber se não está perdendo dinheiro, mesmo com ele aplicado em algum tipo de investimento.

No caso da poupança por exemplo, o que poucas pessoas sabem é que estão perdendo dinheiro na poupança, isso porque o rendimento da poupança é muito baixo, rendendo 70% da SELIC, caso ela seja inferior a 8% a.a, hoje a SELIC está a 11,75% a.a, o que significa que a poupança está rendendo apenas 0,5% a.m.


Em 2021 a poupança rendeu aproximadamente 2,48%, enquanto o IPCA foi de 10,06%, desta maneira, quem tinha dinheiro na poupança em 2021 perdeu aproximadamente 7% do seu capital.



Como proteger o dinheiro da Inflação?


Para proteger sua carteira da inflação é necessário buscar investimentos que possuam a maior rentabilidade possível, já que não é possível ter certeza de qual será a inflação no futuro.


Mesmo assim, você deve levar em consideração o risco que irá correr nas suas aplicações, como por exemplo as ações, que podem te trazer um rendimento maior, mas caso o investimento seja feito sem o conhecimento necessário, a possibilidade de se perder dinheiro se torna muito maior.


Além deste exemplo existem outras maneiras de proteger o seu dinheiro da inflação, como títulos de Renda Fixa que sejam atrelados ao IPCA, como por exemplo uma NTN-B, um título de dívida do governo que remunera o investidor de acordo com o IPCA do período mais uma taxa definida no momento da aplicação.


Ficou curioso? A gente entende!


Para aprender mais sobre este e outros assuntos relacionados ao mundo dos investimentos, cadastre-se no Ranking do Investidor e aprenda a investir do zero, sem colocar seu capital em risco!



Aprenda na prática com o Ranking do investidor, se cadastre e entre nesse mundo.


Link: https://rankingdoinvestidor.com.br/portal/sign-in.php


Abraço, investidores!


- Douglas Vieira

20 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page